Tirando a poeira (do blog!)

Estou de volta!

Vocês não imaginam a quantidade de adaptações à rotina da casa que eu tive que fazer nestes últimos três meses. Tive que me render a faxineira. Vocês lembram que eu chamava uma empresa de limpeza, quinzenalmente, que virava minha casa de cabeça para baixo? Pois é, mas tinha um problema que só fui perceber depois: eu tinha que acompanhar a limpeza… então, era um sábado inteiro em casa, sem fazer nada além disto. Muito chato.

Bom, como eu tinha uma faxineira no escritório, que ía lá quinzenalmente, agora ela alterna. E por mais 30 reais ela está passando as camisas do Jorge. A negociação foi boa financeiramente, pois estávamos gastando 60 reais por semana com as camisas do Jorge na lavanderia. Agora gasto 60 por mês.

A rotina das meninas também foi alterada. A Tita está mal no colégio, então começou a fazer reforço escolar, na quadra do meu escritório, todos os dias. Então, ela não volta mais pra casa à tarde. Com a Vavá a coisa ficou complicada. O Jorge, que fica com ela em casa na parte da manhã, estava fazendo um trabalho extra, que durou dois meses, exatamente na manhã. Ela ficou tipo ping-pong, um dia ía com ele, outro ía comigo.

Mesmo com o final deste trabalho, estamos repensando a rotina da Vavá. Uma opção é colocá-la na natação pela manhã, nos dias que ela não tem ginástica olímpica. Com as manhãs ocupadas, fica mais fácil administrar. A outra é levá-la para um colégio cujas aulas sejam pela manhã, aí ela e Tita ficarão sempre juntas. Neste final de semana teremos uma reunião de família para fazer as adaptações necessárias. Eu já percebi que é muito importante fazer isto, para analisar o que está dando certo ou não, do contrário, a opção de viver sem empregada vai pro ralo…

12 Comentários

Arquivado em Uncategorized

12 Respostas para “Tirando a poeira (do blog!)

  1. tb não tenho empregada e administrar tudo com 2 filho e é muito complicado. E aqui onde eu moro ainda tem um agravante achar uma faxineira boa e responsável , é praticamente uma aventura surreal
    bj

  2. semempregada

    Oi Amábile!
    Seja bem vinda!
    O perfil da faxineira é muito parecido com o da empregada permanente, começa limpando bem, no maior gás, e depois deixa a desejar. Eu já comecei a achar teias de aranha nas luminárias… é quando elas começam a se concentrar só na parte inferior da casa, se esquecendo da parte “aérea”. Então, faxineira boa não existe, existe aquela que você tem que ficar avisando, de vez em quando, dos lugares que ela está esquecendo. Com relação a ser responsável, que eu acredito que seja “não faltar”, minha sugestão é você, se puder, inflacionar um pouco o mercado, pagar 10 reais a mais por faxina. A oferta de mão-de-obra costuma aumentar e você vai poder fazer uma seleção melhor.

  3. Fernanda Loureiro

    Eu não vivo sem empregada! E não consigo entender como vcs, mulheres modernas e com dinheiro, podem viver!!!!!!!!!! Além disso, deinha, renda-se! Se vc já tem faxineira e uma que lava as camisas do Jorge , vc já voltou a ter empregada!

    Bjs

  4. carmem aguiar

    oi déia que bom vc voltou ao blog, adoro as coisas que vc escreve !!!!
    adorei as adaptações e acho que a melhor delas é colocar as duas estudando no mesmo horário, com certeza vai ser ótimo ( quem sou eu pra dar opinião que tenho 1 filha só e dona irene administra o dia todo ) mas tenho outras amigas que tem mais filhos tb…
    que bom que agora jorge está com suas camisas passadas e baratas !!!! kkkk
    bjs na familia.
    carmem

  5. Joana Porciúncula Costa

    Bom, acho que o melhor a fazer em relação à Vavá dar trabalho é arrumando um trabalhinho pra moça, assim, ela não irá fazer com que as depesas aumentem – aulas de ginástica olímpica(não queremos que vire uma Diane, até pq ela é bem branquinha), natação,…- e ocupará a sua manhã com trabalhos, os quais poderão de ser comunitários, sociais, eventuais mas desde que aufirem receita para a família, ou seja, vcs estariam solucionando um problema de horários e criando uma receita financeira, maravilhoso!

  6. Suzana

    Deinha, a saída é escola em tempo integral!!!!!
    Um espetáculo: estuda na escola, faz dever de casa, brinca com os amigos, faz mais amigos, pratica esportes e nao passa o tempo livre vendo tv. Pense nisso!
    Suzana

  7. semempregada

    Não Fefê, eu não tenho duas empregadas, quem passa as camisas do Jorge é a faxineira, que vai lá de 15 em 15 dias! Faz muita diferença, não é alguém em casa em tempo integral!!

    Joaninha, você já ouviu falar em trabalho infantil?? Dá cadeia!!! Já pensou, eu aparecendo na capa dos jornais como exploradora de filhos???

    Su, vou pensar seriamente no seu caso…

  8. Jorge, o marido

    Discordo da Fernanda…
    Empregada é aquele cão que, quando você resolve dar a trepada do século e vai até a geladeira, completamente pelado, para buscar um pote de manteiga (ou uns cubos de gelo), com o objetivo de animar ainda mais a festa, faz cara de reprovação ou então se mete a falar qualquer m…
    É diferente de uma pessoa que vai lá de 15 em 15 dias e que eu nem sei o nome.
    De mais a mais, continuo pendurando roupa e lavando louça, coisas que eu não fazia quando tinha empregada. Só que prefiro lavar toda a louça da casa a ver, de novo, banhas sobrando em roupas apertadas

  9. Jorge, o marido

    Outra coisa: mulheres canadenses, americanas e européias são modernas e vivem perfeitamente sem empregada. Isso é frescura de povo latino-americano, que adora uma senzala e diz, ao mesmo tempo, que é de esquerda…

  10. paulaccassis

    Hahaha!
    Cômico (ou trágico, como preferir) o seu blog!
    Eu estou com o meu casamento agendado para março do ano que vem e sabe aquela frase clássica: “Quem casa quer casa”?… pois é… eu mudei um pouquinho: “Quem casa quer casa com empregada”… hahahaha
    Não consigo me imaginar chegando em casa lá pelas 20h, não esquecendo que eu já estaria fora dela, no mínimo às 7h, e ainda ter que arrumar as coisas, fazer janta e tudo o mais. NO WAY!
    Rezo todos os dias pra conseguir incluir no nosso orçamento, o valor da empregada. Nem que sejam dois dias na semana! Mas ela precisará lavar as roupas, passar, dar um jeitinho no apê e deixar uma comidinha pronta pra gente congelar!
    Acho que dá, né? Afinal, passaremos o dia inteiro fora… não temos crianças…
    Ai ai… que maratona a sua, hein?
    Saudades!!!
    Cris Cassis

  11. Juliana

    Queria que os japoneses criassem um rôbos legais ,que não reclamassem, não fizessem cara feia, não ficassem doente, não desconfiassem que não estamos passando as verbas trabalhistas todas direitinho e que não fossem atrevidas, ao ponto de se acharem extremamente necessárias e ainda, que não soutassem piadinha quando são despedidas por justa causa. Ah! e que não implicassem com o cachorrinho da gente. Será que alguém pode criar o que nem Deus conseguiu?!

    • semempregada

      Nunca tinha pensado num robô como solução… mas pelo que eu me conheço, com certeza, na primeira pane elétrica dele, eu iria querer quebrar a cara do fabricante!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s