As empregadas e as listas de tarefas

Minha amiga Isabela, casada e com dois filhos pequenos, mandou um e-mail para nosso grupo de amigas perguntando sobre controle de compras (“Vcs controlam por alguma planilha sua lista de compras?”) e divisão dos trabalhos domésticos (“Estou listando tudo que deve ser feito com um certa divisão de dias. Alguém já parou para listar??”).

Tudo que tem a ver com controle é complicado… falei pra ela que tem que levar em consideração a capacidade da empregada de absorver informação, mesmo que escrita. Uma vez fiz uma lista de tarefas para o motorista. A primeira era me buscar às 6h da manhã para me levar para o aeroporto. O que aconteceu? A lista era tão grande que ele se fixou no final dela e apareceu lá em casa às 6h da tarde… não preciso nem dizer que a esta hora eu já estava desembarcando na Flórida!

Falei pra Bela que não precisa ser detalhista na lista de tarefas, pois é um trabalho inútil. Nossa amiga Natália respondeu nossa troca de e-mails dizendo a mesma coisa e relatando que fez uma relação DE-TA-LHA-DA  do que a diarista deveria fazer, cômodo por cômodo, tipo “limpar embaixo da cama; tirar os objetos dos móveis, limpar cada um com um pano seco”. O árduo trabalho dela foi ignorado solenemente, pois quase nunca ela cumpria a lista! A única informação que a diarista seguia era a mais simples, lavar as janelas de 15 em 15 dias. 

Minha sugestão de lista para ela:

Segunda – lavar banheiros

Terça – passar aspirador

Quarta – ariar a prataria… hehehe

Quinta – etc.. 

Os detalhes, você fala pessoalmente. E repete, quantas vezes for possível…

Para a lista de compras, falei pra ela ir na Imaginarium comprar um “Putz, não tem…” (pergunta lá que eles lhe mostram o que é) e mandar ela preencher toda vez que acabar algo na dispensa.

11 Comentários

Arquivado em Uncategorized

11 Respostas para “As empregadas e as listas de tarefas

  1. elianedepoli

    gostei muito do seu blog tem uma s tiradas bem legais ,quanto a lista fiz uma para a faxineira aqui de casa mas percebi na cara que ela fez que n tinha gostado nem um pouco e no fim da faxina me entregou a lista e me disse pra conferir se tava tudo certo se n tinha esquecido nada ve se pode elas interpretam tudo na ignorancia ,mas enquanto n acho outra vou ficando com ela

    • Oi Eliane!
      É muito difícil saber o que vai soar mal neste relacionamento patroa/empregada doméstica… tenho uma faxineira em casa e outra no meu escritório. A do escritório já fez faxina lá em casa até eu descobrir que a humildade não está diretamente ligada à falta de dinheiro. Ela tratava o motorista da casa como cachorro, se mostrou uma pessoa extremamente arrogante, fazia ele de “serviçal” dela. Pior, como ela tem mais idade, se fazia de idosa boazinha para mim. Então, aproveitei que ela reclamou do horário que o motorista estava levando ela no ponto de ônibus, e cancelei a faxina, deixando ela só no meu escritório, onde não precisa se relacionar com ninguém. A gente acha que a pessoa, por ter uma condição financeira difícil, vai ser humilde, mas a humildade está ligada ao desapego e não ao dinheiro. Reagir mal a uma lista de tarefas normalmente significa arrogância, mas eu prefiro alguém como a sua faxineira, que se mostra de cara, do que alguém que se faz de boazinha…

    • Grecia Vall

      Não sei qual a idade de vocês, mas eu já vou fazer meio século e estou tentando viver sem depender de pessoas estranhas morando na minha casa. São hábitos diferentes, outra educação…
      Certamente não quer dizer que não se possa contratar algumas vezes uma diarista para aliviar o trabalho. E onde quero chegar? No suportável.
      Cada uma aqui deve ter o seu limite de tolerância. Eu prefiro que a faxineira seja limpa, educada e discreta a limpar perfeitamente a casa. “Decoradora” nem pensar. Lembro que certa vez contratei uma descendente de italiano e minha casa estava toda decorada de paninhos.
      Eu já estou há mais de um ano apenas com faxineira, duas vezes por semana. Às vezes caio em tentação, ou melhor, o cansaço é maior que a intolerância e resolvo contratar uma empregada doméstica, mas acabo demitindo porque o que sempre acontece é que quebram muita coisa, estragam muita comida e não cumprem regras. Prefiro ficar sozinha. Prefiro o cansaço ao aborrecimento. Por aqui não se consegue uma boa profissional. A maioria não tem experiência.
      Gostaria de sugerir um tópico onde postássemos o que se pode fazer para facilitar o trabalho doméstico. Dicas como comidas rápidas, como aproveitar sobras, como facilitar o trabalho de passar roupas (comprar um steamer vale à pena?), como conciliar o trabalho de casa com o trabalho de fora, como manter as mãos bonitas após um dia de cozinha e coisas do tipo. Poderíamos trocar experiências.
      Parabéns pelo blog!

      • Grecia, bem vinda ao nosso mundo! Independente de onde você mora ou qual é sua idade, os problemas são exatamente os mesmos. Adorei suas sugestões de tema! Vou usar alguns, ok? Se você ler os posts antigos, vai que que algumas das suas sugestões estão contempladas, pois as leitoras sempre enviam novidades. Vai lendo devagar, pois juntando com os comentários fica muita coisa!
        bjs!

  2. Renata

    Olá!

    Acabei de descobrir seu blog e simplesmente li (ou devorei) TODOS os seus posts! Nem preciso dizer que me vi em várias histórias, acreditando piamente se tratar de plágio da minha vida! rs!

    Nossa, já tive de tudo quanto é empregada: nova, mais velha, saidinha, evangélica, recatada, vulgarzinha… que dorme, que não dorme, que ganhava mal, que ganhava bem…. Por coincidência, a melhor de todas foi justamente aquela que eu só pagava um salário mínimo! Todas as outras (que até plano de saúde da Unimed tinham para elas e dependentes), parecia que quanto mais dava, mais ingratas eram. Menos reconhecem.

    Li um post que você fez sobre uma empregada de 20 anos que vivia no hospital! Gente, elas devem ter um blog secreto para passar instruções perversas desse porte, porque a minha última tinha 19 anos e todo dia vivia com ziquezira! Era um lance de levar no hospital, como se eu fosse mãe, de táxi, de carro, de tudo! Até cancelei audiências para levá-las aos leitos…

    Já até teve uma que disse estar a mãe morrendo no alto do morro da favela da Rocinha! A senhora era uma obesa mórbida… gostava tanto dela, que mandei meu marido levar a empregada de carro até o morro para buscar a mãe e levá-la ao hospital para ser atendida e salvá-la. Conclusão: Agradecimento? Isso foi numa sexta-feira (saiu mais cedo para isso). No sábado que era para trabalhar (já que a mãe estava melhor – era problema de pressão), a mulher não veio, não apareceu, não ligou, não deu uma satisfação. Segunda? Ligou à noite pedindo demissão. Motivo? Marido ciumento.

    Entre outras histórias…. Meu marido? Não sobe em morro nem que digam que Gandhi ressuscitou e precisa de ajuda.

    Ai, ai.

    Abraços!
    Renata.

  3. Renata

    Ah, faço uma explicação quanto à parte do motivo demissional da empregada, sobre o marido ciumento (achei que ficou mal explicado): ela dormiu fora de casa (na casa da mãe dela) e simplesmente não ligou para o marido. Conclusão: parece que tiveram uma briga homérica e o cara achou que fosse tudo invenção dela, que ela dormiu foi com outro e não na casa da mãe… Detalhe: ela largou o emprego (dos céus, pois patrão que pega a mãe da empregada no alto do morro e ainda leva para o hospital é algo surreal) para ficar com um marido desempregado.

  4. Renata

    Esqueci de perguntar: Aquela máquina de passar roupa vertical (Agillisa) é realmente eficiente? Fico com medo de comprar um elefante branco aqui para casa, como fiz com o vaporizador de roupas, com a máquina de lavar louças, com a fritadeira… Será que a pessoa que indicou poderia falar mais sobre o produto e compartilhar conosco essa experiência? Obrigada!

    • Claudia

      Oi, vc recebeu algum comentario sobre a maquina de passar roupa agillisa? Tbem quero comprar e gostaria de opiniões. Obrigada

      • Oi Claudia!
        A leitora que indicou é usuária e adora! Ela fez uma ressalva que não pode entupir de roupa, tem que seguir as instruções de uso direitinho, senão não passa.

  5. Glima

    Estava pesquisando no Google como orientar a diarista e encontrei o seu blog. Gostei muito. Além da troca de experiência, o legal é que ele se torna uma espécie de divã para nós mulheres, que precisamos ser, ao mesmo tempo, profissionais responsáveis, esposas dedicadas e donas de casa exemplares.
    Parabéns!

  6. Estou um tanto apavorada, mesmo trabalhando e com um bebê conseguia conciliar o necessário. Agora meu marido tá num emprego que viaja demais, a bebê desenvolveu bronquite alérgica e me vi sozinha com uma casa e quintal para cuidar e manter o máximo sem poeira. Vou contratar para o final do ano, carteira assinada, tudo certinho, mas até câmera to pensando em por em casa, amo a nossa privacidade, já tive empregada e sei bem tudo sobre esse negócio de se confundir as coisas (me acham muito boazinha), vamos ver no que vai dar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s